terapias complementares

Uma organização não-governamental que oferece terapias complementares a pacientes com câncer, o Instituto IBRAPPER tem o objetivo de proporcionar atendimento humanizado e qualidade de vida para essas pessoas e suas famílias. Oferecendo tratamentos como reflexoterapia, quiropraxia, psicanálise e procedimentos estéticos, o Instituto acredita que bem-estar e equilíbrio também são parte do processo de cura.

O Instituto IBRAPPER oferece terapias complementares como a reflexologia
O Instituto IBRAPPER oferece terapias complementares como a reflexologia

– Quais são as atividades e o foco de trabalho do Instituto IBRAPPER?

O Instituto Brasileiro de Apoio e Pesquisas a Pacientes Oncológicos em Reflexologias foi fundado em 2000 na cidade de Itapema, em Santa Catarina, tendo como objetivo principal oferecer aos pacientes oncológicos uma qualidade de vida melhor com o uso das terapias complementares, proporcionando equílibrio tanto físico como emocional. Hoje o Instituto atua em Sorocaba, SP.

No intuito de estruturarmos nossos atendimentos de forma mais adequada, estabelecermos parcerias, mobilizarmos recursos e aumentar o número de atendimentos, resolvemos institucionalizar o Ibrapper, que passou a ter personalidade jurídica como uma associação sem fins lucrativos a partir de maio deste ano.

Nossa missão é impactar positivamente a rotina das pessoas, apoiando emocionalmente e proporcionando através dos tratamentos a melhora do estado patológico e da qualidade de vida!

– Um dos projetos do instituto aborda as terapias complementares a pacientes oncológicos e ostomizados. Como funciona este tipo de tratamento e de que forma ele traz benefícios às pessoas com câncer?

As terapias complementares ajudam o paciente oncológico, ostomizado (que passaram por cirurgia para criar saídas artificiais para alguns órgãos) e sua família a viver melhor, através do atendimento com terapias complementares e acolhimento social. Elas também diminuem os efeitos colaterais causados pelos tratamentos como quimioterapia e radioterapia através de diversas técnicas, melhorando a qualidade de vida e o equilíbrio que o paciente com câncer tem antes durante e após o tratamento oncológico.

– Qual foi a maior realização do Instituto IBRAPPER nesses últimos anos?

Uma das realizações de grande importância do instituto é a ressignificação do indivíduo como um ser integral e social, porque durante o processo de adoecimento tanto o paciente como a família ficam muito fragilizados não apenas em sua condição física mas também emocional. Com um trabalho personalizado e com a elaboração de programas terapêuticos individuais ou em grupo, de acordo com as necessidades de cada um, o instituto tem proporcionado um tratamento especializado e respeitoso ao paciente oncológico. Nosso diferencial está no acolhimento destes indivíduos e sua família, que quando chegam até nós não são apenas mais um paciente oncológico a ser tratado mas sim um ser humano fragilizado que necessita de atenção diferenciada, e para isso oferecemos um atendimento humanizado com técnicas paliativas, visando restaurar ou melhorar a qualidade de vida dos assistidos.

– O Instituto IBRAPPER tem um projeto que deseja implementar em breve?

Como nossa visão é ser referência em atendimento paliativo, apoio e informação de qualidade a pacientes oncológicos e suas famílias. Para isso estamos estruturando o projeto com palestras de conscientização sobre prevenção do câncer com uma abordagem diferenciada, encontros terapêuticos para proporcionar o resgate do equilíbrio emocional e aumento da autoestima. Estamos realizando também oficinas para capacitação e divulgação das terapias nas instituições dos bairros para motivar a população a participar e promoção de um encontro semanal, durante tempo indeterminado, para a atendimento com as terapias.

– O que você pensa da Horyou e da comunidade na qual você é um membro ativo?

Horyou é uma rede social que nos motiva a ver o mundo de um formato diferente, criando nas pessoas o desejo de colaborar para que tenhamos um mundo sustentável. Acreditamos que toda comunidade é um grupo de apoio para nos incentivar a desenvolvermos vários projetos.

Entrevista de Edriana Oliveira Major

More Stories

A two-day event will discuss challenges faced by children in urban areas; they will include a Hackathon and roundtables on innovation. The United Nations Children’s...