personalidade

Escritor, professor e conferencista, o paulistano Roberto Otsu estuda e ensina I Ching e Taoísmo há mais de 40 anos. Inspirado por grandes nomes da filosofia como Lin Yutang e por um dos pais da psiquiatria, Carl Jung, Otsu se dedica hoje a conhecer e compartilhar conhecimentos sobre o desenvolvimento interior do ser humano. Autor dos livros “A Sabedoria da Natureza” e “O Caminho Sábio”, ele também traduziu o clássico milenar da literatura chinesa “Tao-Te-Ching” e hoje se dedica ao lançamento de seu terceiro livro, que fará reflexões sobre os textos do I Ching. Na seguinte conversa com o Horyou Blog, Roberto Otsu fala sobre sua visão de mundo, filosofia e sobre a sua grande inspiração: a natureza.     

Roberto Otsu é conferencista, professor e escritor
Roberto Otsu é conferencista, professor e escritor

1. Qual é a sua história com a filosofia chinesa?

Todos sabemos que a ideologia predominante desta vida está relacionada ao sucesso, ao ser um “vencedor”. Na prática, isso significa atingir a fama, obtenção de lucros exorbitantes, a riqueza, o poder, estar na lista dos top ten do que quer que seja. E, para isso, as pessoas não medem esforços e recursos. Sacrificam sua própria vida, sua saúde, a vida familiar, emocional, afetiva, social, a vida dos outros, os recursos naturais. Nos piores casos, são capazes de passar por cima da dignidade, dos princípios e dos valores para chegar lá, como infelizmente se vê todos os dias nos noticiários. Minha intenção é apresentar uma visão de mundo e um modo de vida que sirva de contraponto ao que existe. Não com o objetivo de atacar violentamente e destruir o pensamento dominante, mas de levantar questões que permitam às pessoas conhecer e agregar outra forma de pensar, ver, sentir e viver a realidade. Um dos caminhos para isso pode ser encontrado na filosofia clássica oriental, mais especificamente no Taoísmo, que é minha área de estudo e trabalho. A partir de 1997, comecei a receber muitos convites para dar palestras e cursos sobre Taoísmo e I Ching e desde então ministro aulas sobre os dois temas em cursos de pós-graduação e em diversos espaços culturais, grupos de estudos e outras instituições. Em 2006, publiquei o livro “A Sabedoria da Natureza”, e em 2008, publiquei “O Caminho Sábio”, uma tradução do “Tao-Te-Ching”, de Lao-Tsé, um clássico milenar da literatura e da sabedoria chinesa.

2. Quais são os seus projetos para 2016?

Este ano, tenho evitado me comprometer com projetos e atividades para poder me concentrar na redação do meu terceiro livro. São reflexões sobre os textos do I Ching para que as pessoas possam encontrar conteúdos e inspirações para intuir com mais profundidade o que este antiquíssimo livro de sabedoria e de orientação pessoal quer nos transmitir. Ele está sendo escrito em linguagem bem acessível e sempre ilustrado com exemplos simples, que correspondem à realidade do homem contemporâneo. É um texto complementar das versões do I Ching de Richard Wilhelm e de Alfred Huang, para que a pessoa possa compreender os aforismos, as metáforas e o simbolismo com mais facilidade.

O Caminho Sábio, um dos livros de Roberto Otsu
O Caminho Sábio, um dos livros de Roberto Otsu

3. A filosofia do Horyou é “Sonh​ar​, inspirar​ e agir”. ​Conte-nos de​ onde sua inspiração veio e o que fez você tomar uma atitude?

A inspiração é a mesma desde sempre. É a mesma de todos os pensadores, sábios, poetas, artistas, filósofos, escritores, e de todas as pessoas comuns, que sejam sensíveis e sensatas: a Natureza. Qualquer pessoa pode ter esta inspiração, desde o índio, o homem do campo, o barqueiro, o surfista, o pescador, a cozinheira, o astrônomo, o veterinário, o arquiteto. É só uma questão de contemplar a Natureza, não importa se a pessoa trabalha com coisas naturais ou burocráticas, na indústria, no comércio ou em serviços. Quando observamos como a Natureza é perfeita, como tudo nela é interconectado e como tudo funciona de modo harmônico, aí, sim, compreendemos o que é sabedoria. Aí, entendemos o que é fluxo, mutação, equilíbrio, ciclo, impermanência, suficiência, unicidade, interdependência, economia de energia, ordem natural, não-interferência, despojamento, integração dos opostos, a importância da flexibilidade, etc. Se estas coisas valem para a Natureza, então também valem para o ser humano, afinal de contas nós fazemos parte da Natureza. O que me faz atuar na minha área é a vontade de promover o equilíbrio e a harmonia interior das pessoas, resgatando-lhes a consciência de seu lugar na Natureza e no Universo. Acredito que somente uma pessoa em harmonia e em equilíbrio consigo mesmo pode promover a verdadeira paz, a justiça, o equilíbrio social, a harmonia diante da diversidade, a tolerância, a inclusão, a sustentabilidade.

4. Horyou apoia​ as pessoas agindo em seus sonhos, qual é o seu objetivo final? 

Permita-me “viajar” um pouco. Foi dito acima que “Sonhar, inspirar e agir” é um dos conceitos sobre o qual Horyou atua. É interessante notar que “sonhar” tem o mesmo sentido da palavra “aspirar”. Sonhar algo ou aspirar algo é a mesma coisa. E, no fundo, fisicamente, “aspirar” é o mesmo movimento de “inspirar”, isto é, de colocar o ar para dentro dos pulmões, para dentro do corpo. O ar é invisível, portanto, inspirar é colocar o invisível para dentro de si. “Spir” em latim significa “vento”, “sopro” e é a raiz da palavra “inspirar” e também da palavra “espírito”. Significa que o espírito é o sopro divino (invisível) que penetra o ser humano, é o que inspira e dá vida à pessoa. Respondendo à pergunta, meu objetivo final é justamente levar inspiração para as pessoas. É levar o conceito de algo maior, transcendente (como a Natureza) para dentro delas. É permitir que as pessoas tenham dentro de si o mesmo espírito de equilíbrio e harmonia da Natureza.

Roberto Otsu
Roberto Otsu

5. Você pode compartilhar uma mensagem com a comunidade Horyou? 

Acredito que enquanto houver pelo menos uma pessoa no mundo que deseja o bem, a humanidade ainda terá esperança. Mesmo que essa pessoa seja você. Mesmo que esta pessoa seja eu. Felizmente existe muito mais pessoas do que você e eu que desejam o bem. Existem dezenas, centenas, milhares, milhões de pessoas em toda a Terra que buscam o melhor para a humanidade, para o planeta. A existência de uma plataforma como a Horyou só faz aumentar a certeza de que esperança de um mundo melhor não é um mero sonho. É um sonho a caminho da transformação. Fazer parte de uma comunidade como esta, é unir forças e pavimentar o caminho para o bem social. Assim, unidos no mesmo objetivo, podemos fazer coro com um outro grande inspirador que cantava: “You may say I’m a dreamer, but I’m not the only one. I hope someday you’ll join us, and the world will be as one”.

Por Claudio Rahal

More Stories

Barcelona is hosting its 8th annual Corporate Social Responsibility Week, an event which connects the public sector to companies and non-profit organizations to discuss...